Com John Lennon, Citroën ataca

Em post recente, “Obladi Oblada revisitada”, abordei a campanha de lançamento que a Fiat fez para o 500, nessa coqueluxe que se tornou o mercado de modelos dos anos 60 que se tornaram cult e agora estão sendo recriados, repaginados. E de como se adiantaram para usar imagens e música que remetem aos Beatles, em um momento que os Beatles estavam na mídia por causa do lançamento da obra completa remasterizada. Essa prerrogativa inicialmente, era da Volkswagem, com seu New Beetle (facilmente associado aos Beatles). Mas parece que esse modelo já ficou datado, se compararmos com os replicantes de agora. E agora, aí está, o contra ataque vem justamente de onde não se espera. Não vem de carros ingleses (Mini Cooper), nem dos alemães (Beetle). Mas dos franceses. Com imagem ocupando todo o espaço da telinha. E é uma surpresa. Primeiro porque estamos falando de ninguem menos que Lennon (com filme sobre sua fase adolescente sendo lançado em festival de cinema britânico). Segundo, porque é muito polêmico que Yoko Ono tenha liberado a imagem de John para comercial de uma montadora. Que a Citroën é uma montadora inovadora, todos sabemos. (John) sua imagem diz : “Depois que uma coisa foi feita, ela foi feita, então porque essa nostalgia toda…quero dizer pelos anos 60 e 70. Sabe, buscando inspiração no passado, copiando o passado, de que maneira isso é rock’n’roll ? Crie alguma coisa própria. Comece alguma coisa nova, sabe como ? Viva sua vida agora. Sabe o que eu quero dizer ?” 

O carro em questão, ao contrário de seus oponentes, não é, digamos, repaginação de um modelo anterior. Ela não pegou o 2CV e o transformou em um carro com aquele conceito para nossos dias. Ela se utilizou desse conceito e criou um carro novo. Daí o texto lido por … John. Mas é também um jogo de espelhos parecido com o anúncio da Fiat. Senão, porque ir buscar John Lennon para atrair o público jovem, para quem o modelo é dirigido ? A Fiat diz que seu carro (inspirado no passado) é o futuro hoje. A Citroën também brinca com o tempo e faz um modelo que não é recriado, mas pretende atingir o mesmo público e conceito de seus concorrentes, com a vantagem de ser ‘pensado’ totalmente hoje, vivendo no aqui agora. Be here NOW, uma chamada bem sessentista. O Agora não tem tempo. Tipo, faça agora, seja livre para isso. Com o cara que com 18 anos dizia : “Para onde estamos indo ? E todos respondiam juntos : Top of the top”. Ousaram.

2 Respostas to “Com John Lennon, Citroën ataca”

  1. diana Says:

    Mil congrats, Edi
    Tanto a recordar dos idos 60tinhas…vc conseguiu!
    Adorei o primeiro comentário do meu blog…o primeiro a gente nunca esquece!

  2. Cleide Munroe Says:

    Hey primo!!

    Adorei esta sua reportagem…great blog!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: