Mortes Trágicas no Universo Rock – Torquato Neto

torquato-neto-de-capa

O Anjo Torto da Tropicália, Torquato Pereira de Araújo Neto, nasceu em Teresina, Piauí, em 9 de novembro de 1944. Está incluido nesse “Mortes Trágicas …” porque sua composição “Geléia Geral” é considerada o verdadeiro manifesto tropicalista, e um dos idealizadores da Tropicália

tropicalia-ou-panis-et-circencis1

(aparece na capa do disco homônimo sentado ao lado de Gal Costa e duas composições : “Mamãe Coragem” e “Geléia Geral”), movimento de Contracultura, juntamente com Caetano, Gil e Capinam.

torquato_caetano_capinam

 Uma semana antes do AI-5 (o famigerado Ato Institucional nº 5, que tirou dos brasileiros todos os seus direitos constitucionais), Torquato foi contemplado com uma bolsa de estudos para escrever sobre as influências africanas na MPB. Assim, viaja para os EUA e Europa no final de 1968. Em Londres ele encontra com os baianos Caetano e Gil, em exílio político, depois da prisão no Brasil.  Entre outras coisas, conta que um dia foi visitar Jimi Hendrix em seu ap e o encontrou ouvindo “aquele álbum branco dos Beatles”. No final de 1969, volta ao Brasil rompido com os baianos.

 Sua morte foi uma retirada inesperada. Na madrugada de 10 de novembro de 1972, 1 dia após completar 28 anos, ele e sua mulher, Ana Maria dos Santos e Silva, voltaram de uma festa. Ela foi dormir. Ele trancou-se no banheiro, ligou o gás e suicidou-se. Deixou o seguinte bilhete : “Tenho saudade, como os cariocas, do dia em que sentia e achava que era dia de cego. De modo que fico sossegado por aqui mesmo, enquanto durar. Pra mim, chega ! Não sacudam demais o Thiago (seu filho de 3 anos), que ele pode acordar”.

Os artigos de sua coluna na Última Hora (Rio de Janeiro, entre 1971 e 1972), “Geléia Geral”, e poesias inéditas, foram reunidos no livro “Os Últimos Dias de Paupéria”, organizado por Waly Salomão e Ana Maria.

torquato-neto-cr2

Torquato Neto foi enterrado no Cemitério São José (lado sul, próximo ao muro frontal), em Teresina, no mesmo espaço de sua mãe, Salomé Araújo Nunes.

 torquato-de-capa-2

Para saber mais do percurso e obra de Torquato Neto : www.naoser.hpg.ig.com.br/torquato.htm e http://blogln.ming.com/profiles/blogs/torquato-neto-o-cara-que-nao-1 , por Gregório Macedo – “Torquato Neto O Cara que não Andava Sendo Feliz por Aí”. Veja também o livro “Torquato Neto ou A Carne Seca é Servida”, de Kernard Kruel, Editora Zodíaco, 2008, 2ª edição.

Leia também o fundamental livro de Tom Zé, “Tropicalista Lenta Luta”, Publifolha, 2003, onde, na págna 115, encontra-se o texto ‘Torquato, Torquato’, publicado originalmente em junho de 1987 no Estadão. Nele, Tom Zé conta como recebeu a notícia de sua morte e sua compreensão daquele drama.

7 Respostas to “Mortes Trágicas no Universo Rock – Torquato Neto”

  1. coisasdemarcelle Says:

    Salve Torquato, os 60 e a sua visita!!!
    Bj

  2. estou começando a gostar deste conteporãneo de minha terra

  3. Torquato Neto,
    a morte
    nunca cala nunca
    poeta fala
    fala poeta não cala

  4. kenard kruel Says:

    obrigado pela citação do meu nosso livro. quem quiser tê-lo é só pedir
    kenardkruel@yahoo.com.br
    com fé, esperança e amor, beijos kenardianos.

  5. Gaudêncio Leal de Brito Says:

    Ola amigos, sou poeta piauiense e gostaria muito de conseguir encontrar o livro “OS ÚLTIMOS DIAS DE PAUPÉRIA” que contem os poemas do saudoso conterrâneo Torquato Neto. Se poderem ajudar-me a encontrar a precitada obra, fico bastante grato

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: