Mortes Trágicas No Universo Rock – Otis Redding

por edi cavalcante

Otis Redding

otis-aircraft

Na estrada desde 1960, Otis teve seu maior reconhecimento no Monterey Pop Festival, em 1967 (v. post Monterey Pop). Um dos maiores expoentes do soul (expressão musical dos negros americanos que transmuta gospel e R&B para uma forma de funk). Sua última apresentação com sua banda de apoio, The Bar Kays, foi em 9 de dezembro de 1967 em Cleveland, Ohio, em um lugar chamado “Upbeat”, para a TV. Na tarde do dia seguinte, 10 de dezembro de 1967, Otis, aos 26 anos, seu empresário, o piloto, a bandmate Phalon Jones, e 5 integrantes da banda (o 6º, James Alexander, viajou em avião comercial porque o  Beechcraft 18 de Otis estava lotado), com excessão do único sobrevivente Ben Cauley, morreram quando seu avião caiu no Lago Monona, perto de Madison, Wisconsin. Ben conta que estava sem sono e viu Phalon olhar para fora da janela e dizer “Oh, no !”. Então ele desafivelou seu cinto de segurança e essa foi sua última lembrança antes de ser encontrado nas águas geladas do lago, agarrando-se a uma almofada para manter-se flutuando.

otis-aircrash

Otis, que morava em um barco, havia lançado há apenas 3 dias, 7 de dezembro de 1967, a deliciosamente ensolarada e preguiçosa “(Sittin’ on) The Dock Of The Bay”, em parceria com Steve Cropper, e que ele considerava inacabada. Foi seu único Top 1 nas paradas americanas (v. Billboard Hot 100, 1968), embora póstumo. Otis Redding figura na 8ª posição na lista dos “100 Maiores Cantores De Todos Os Tempos”, da revista Rolling Stone, 2008 (v. post Os Maiores Cantores De Todos Os Tempos).

otisgrave

otis-memorial

 

Mais informações em : www.en.wikipedia.org  e www.otisredding.com

4 Respostas to “Mortes Trágicas No Universo Rock – Otis Redding”

  1. Requeri:
    Muito, muito bom. Espetacular. Li gostoso e entendi…para os não iniciados(q. é maior parte da população), este trabalho é sensacional, pois além da apresentação impecável e criativa, é didático, objetivo e destaca os expoentes do rock – a célula mater – e isso tudo em uma prosa agradável e enxuta. Valeu! Vc é Mestre na matéria!
    Armando.

  2. olnelgilio cardoso Says:

    estou muito comovido sabendo que otis morreu muito novo, tenho 31 anos de idade e desde cedo conheci o LP pain in my hart graças ao meu pai que Deus o tenha. este Lp ainda o tenho ate hoje mas infelismente nāo o oiço porque ja nāo tenho o giradisco.

  3. olnelgilio cardoso Says:

    gostaria de saber mais sobre cantores relacçionados, como vandross, marvin gaye e outro que nāo conheço. agredecia que mo mandessem essas inform.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: