Rock – O maior veículo de comunicação

Havia cerca de 400 bandas de rock em Liverpool, cidade portuária, quando os Beatles começaram a se destacar. Isso começou a acontecer em 1961, porque eles haviam conseguido gravar um compacto (My Bonnie) que estava criando um alvoroço na cidade, e então os adolescentes iniciaram o milagre da multiplicação de bandas em Liverpool. Mas antes, sua imagem havia se diferenciado dos demais. Os amigos Exis (abreviação de Existencialistas) alemães, de Hamburgo, Klaus Voorman (que viria a tocar no Manfred Mann e desenhou a capa do LP Revolver, 1966), Jürgen Vollmer e a fotógrafa Astrid Kirchherr foram importantes no início da banda, principalmente por serem de Hamburgo, cidade rica e cult na época que os Beatles por lá se apresentaram. Abaixo, Astrid com Stu Sutcliffe, o 5º beatle, com quem se casou.

Existe um filme feito durante apresentação dos Beatles em sua primeira turnê aos EUA, em Nova York, ela aparece no meio da multidão, é vista por Lennon e acenam um para o outro. O Trio, o apelido dado por John, tiveram enorme influência nas transformações que ocorreram no visual da banda. Eles eram estudantes de Escolas de arte, eram artistas. Astrid (22 anos na época) tinha imenso talento como fotógrafa, foi quem primeiro interviu, mudando o corte de cabelo do Stu Sutcliffe (a princípio artista plástico, tocou por um tempo com a banda, por insistencia do John e sem saber tocar um acorde, até essa fase de Hamburgo, quando já tocava com mais segurança, se apaixonou por Astrid e voltou às artes plásticas). Influenciaram também no figurino, com suas roupas negras e justas. Quando Jürgen Vollmer mudou para Paris, John e Paul foram visitá-lo, e foi ele quem cortou seus cabelos no mesmo estilo do Stu. Uma nova ordem se instalava.

beatles66

Sua inquietude, seu estilo musical, composições próprias, o corte de cabelo, sua irreverência, incendiou a juventude em todo o mundo, como uma faísca esperada que encontrou material propício para se alastrar. Centenas de bandas reviram seus conceitos e outras centenas se criaram por toda a Inglaterra, como uma explosão de música em ondas sucessivas. Rythm’n blues, Rock and Roll, Mersey Beat, Swinging London, Rock. The Rolling Stones, The Animals, The Dave Clark Five, The Kinks, Gerry and The Pacemakers, The Zombies, The Who, The Yardbirds (e suas 3 formações), Blind Faith, Cream, Led Zeppellin (mais para a última fase da década), David Bowie, Pink Floyd (idem).

rolling_stones-gal-street2-1964

The Rolling Stones

Muitas dessas bandas não surgiram por causa dos Beatles, mas eles abriram as portas que incentivaram o nascimento de muitas outras e todas foram influenciadas musicalmente e suas imagens, sem exceção, foram clonadas dos Beatles – desde então, ninguém mais cortou o cabelo, e a partir de 1965, os cabelos longos e revoltos, viraram sinônimo de radicalismo, de gente que estava ligada na tomada elétrica das mudanças, da arte, dos costumes e contestação aos valores estabelecidos  e não demoraram para conquistar público e espaços nas gravadoras, lutando por um lugar ao sol, uma vez que a beatlemania varria a Europa e gerava um mercado novo e promissor.

the-who-bio

The Who

De 1965 a 1970, só nos EUA, a indústria fonográfica deu um salto de US$ 862 milhões para US$ 1,8 bilhão. Até 1985 os Beatles venderam 1 bilhão de discos. É certo que houve uma re-invenção do significado de ser jovem. Isso fez com que os os valores fossem questionados e linguagens criadas dando voz ao novo, isto é, o fato de o jovem ter sua própria voz na sociedade.

The Animals

Bob Dylan disse que sem esses acontecimentos ( o advento dos Beatles e a ‘Invasão Britânica’), o rock teria morrido, “porque já estava bem fraquinho” e ainda, perguntado sobre qual sua banda predileta na época, respondeu que gostava dos Animals (acima), por causa da versão maravilhosa que fizeram da canção “The House of the Rising Sun” (que históricamente não se tem certeza absoluta de sua autoria, mas o folclorista Alan Lomax diz que a versão mais viável é que é uma balada tradicional inglesa com letra de Georgia Turner  e Bert Martin, de Kentucky), música gravada por Dylan, com inspiração nos blues que tinham a ver com suas raízes ( em The Bob Dylan scrapbook, by Robert Santilli, 2005, Grey Water Park Productions). Boa pedida é ver o filme “No Direction Home” de Martin Scorcese. E o Lennon disse que se o rock tivesse de ser rebatizado, teria que ser chamado de Chuck Berry.

thekinks

The Kinks

Sobre The Animals, gostaria de acrescentar que “The House of the Rising Sun” (Top 2, 1964) citada acima, foi transformada de folk-blues para um dramático rock que virou paradigma para os músicos britânicos. Eric Burdon foi o primeiro brit singer a ser ouvido uivando como um bluesman americano, nos 4 minutos que dura a música. E que “Don’t Let me Be Misunderstood” (Top 15, 1965), foi escrita por Bennie Benjamim, Sol Marcus e Gloria Cardwell para Nina Simone e também gravada pelos Animals em 1965. Teve uma versão ‘disco’, do Santa Esmeralda e performance também de Joe Cocker.

As tramas de estilos musicais rapidamente se entrelaçaram : folk elétrico, Merseybeat,  rock,  rockblues, rock psicodélico,  rock progressivo, etc. E paralelamente corria a Motown, black music, soul, funk, reggae, rithm & blues, bossa nova, jazz (e suas correntes), tropicalismo. Tudo isso se fundindo e criando mais tendências ainda.

zombies12

The Zombies

Desde o início do sec. XX, com os cruzamentos infinitos entre as raízes das músicas cantadas pelos negros escravos nos campos de algodão, spirituals, blues rural, mais influências europeias, folks, corais de igrejas, e mil etcs, formavam uma gênese que dizia que no princípio era o verbo e o verbo era o blues. Nos anos 50, pós 2ª Grande Guerra, com a fusão de rythm and bluescountry & western, o rock’n’roll ( balançar e rolar, mas entre os negros havia uma conotação sexual no termo) foi como um foguete lançado pelas turbinas com combustível vindo do som dos negros na direção do sexo reprimido da sociedade branca norte americana marcada pela segregação racial, com o impacto de artistas como Little Richard (Tutti Frutti), Chuck Berry (Maybelene), Bill Halley and His Comets (Rock Around the Clock), Carl Perkins. Um parêntese. Carl Perkins, nascido em Tiptonville, Tenessee, no dia 19 de abril de 1932.

60, Little Richard, foto de Michael OchsLittle Richard, foto: Michael Ochs

60, Chuck Berry, foto de domínio públicoChuck Berry, foto de domínio público

 

carl-perkins-live

Carl Perkins

Pioneiro do rockabilly, fusão do rhythm & blues com country music, escreveu a canção Blue Suede Shoes num saco de batatas.  Em 1956, programado para cantar essa música no Ed Sullivan Show, Carl sofreu um grave acidente com seu irmão Jay, quando se dirigiam para Nova Iorque, e sofreram sérios ferimentos. Ambos tiveram de ser hospitalizados. Dessa forma, perdeu a chance de se tornar conhecido em uma escala muito maior e nunca mais conseguiu outra chance para a fama. Adivinha quem foi chamado às pressas par substituí-lo ? Acertou quem pensou em Elvis Presley. Justiça foi feita quando teve seu nome gravado no Hall of Fame. Em 1964 ficou surpreso ao saber que os Beatles haviam gravado algumas de suas músicas, como “Honey D’ont” e “Everybody Tries to be my Baby“.  Perkins morreu em 19 de janeiro de 1998, de câncer na garganta. Fechando parêntese.

jerryleelewis

Jerry Lee Lewis, acima, Roy Orbinson, Del Shannon e claro Elvis Presley. Ainda, rock instrumental, surf music, soul music, Ray Charles, San Cook, Jack Wilson, Wilson Picket, e os artistas da Motown. Rock era a linguagem. Os álbuns traziam as tendências e os rock-concerts reuniam milhares de adolescentes, jovens de todas as idades, porque os novos xamãs eram urbanos e eram estrelas do rock.

E Buddy Holly (and his Crickets). Acho que vale outro parêntese. Uma das principais influência dos Beatles bem no começo de suas carreiras, morreu ao pegar carona num Beechcraft Bonanza, – pequeno avião para 4 passageiros,  tinha aquela cauda em V, com modelo em escala para montar na Casa Aerobrás – a 1:05 AM de 3 de fevereiro de 1959, junto com Richie Valens e Big Bopper. Era uma noite gelada, entraram em uma tempestade de neve muito intensa e caíram no milharal de Arbet Juhl, algumas milhas depois de Clear Water, Iowa. Esse dia ficou conhecido como “o dia em que a música morreu“, que Don McLean inspirou-se para compor “American Pie“, em 1971.

buddy-holly-studio2

Buddy Holly

A influência de Buddy Holly estendeu-se à New Wave, Elvis Costello, e ainda, ao Folk Rock em bandas como The Byrds e The Turtles.

5 Respostas to “Rock – O maior veículo de comunicação”

  1. Eu, Robson FLORENCIO PAIM, jornalista e pesquisador musical, sou roqueiro até debaixo d´água! Desde Corguinhos de Iguatama minha fama de rock and roll iniciou-se em agosto de 1971, os Beatles tinha se separados há um ano. John Lennon e McCartney laçariam seu álbuns solos. Meus pedaços de infância eram consumidos nas ruas da grande BH. Hoje sou saudosista de carteirinha. Provavelmente, meus sites vão mudar de endereço, pois fiquei sabendo que o Geocities vai encerrar as atividades em outubro de 2009. Gostaria de que alguém me desse essa confirmação, pois existem centenas de páginas hospedadas por esse provedor.
    http://br.geocities.com/renaissancehaslam
    email: acervopaim@hotmail.com
    Abraços do saudosita!!!

  2. Rangel Felipe Says:

    Exatamente o Elvis Costello, influenciou uma geração inteira com o Rockabilly , Folk Rock e até Blues…

  3. Jyrki Ukkonen Says:

    Dasculpe!

    Queria só dizer, o grupo na fotografia sobre o nome the Animals, é os Yardbirds: Jeff Beck, Jim McCarthy, Cris Dreja, Jimmy Page e Keith Relf.

  4. As websites brasileiras de rock progressivo mudou para o endereço:
    http://geocities.ws/renaissancehaslam
    Lucas Teixeira da Silva de Minas Novas MG também passou a ser roqueiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: